Domingo, 8 de Abril de 2007

Sentia-se radiante

Sentia-se radiante.

Ali, sentado defronte o jardim mal-cuidado, onde ervas daninhas teimavam aparecer e onde as cores vazias e escuras abundavam, era contagiado pelo pouco sol que a tarde insípida lhe trazia.

Era o início da tarde, e para ele era o início do seu dia.

Enquanto a sua cabeça vazia perscrutava algo, sentia apenas a leve e doce brisa bater-lhe na face, cuidadosa, lenta. Apreciava o movimento descontínuo das ervas e o ledo piar dos pintos.

Era ele. Quer quisesse quer não era assim.

Já por várias vezes tentara recuar e perceber o seu passado. Já por várias vezes procurara perceber o seu caminho e as suas escolhas.

Mas dava sempre por si absorto em nadas, encontrava-se sempre no meio de não respostas e perdido em conclusões.

Sentia-se radiante.

Apercebendo-se que todos os seus esforços para ser alguém estavam a ser bem recebidos, imaginava-se feliz.

 

Conhecia os seus defeitos e os seus pontos fortes. Não era estúpido suficiente para não admitir que não era perfeito.

 

Tentara, era verdade, aproximar-se da perfeição, subjugando-se aqui, mostrando-se ali, sempre na tentativa de fazer os outros felizes.

 

Mas depressa apercebera-se que esta estranha forma de ser só o levaria ao desgosto, e então mudara.

 

Tornara-se ele próprio. Mais sério. Mais real. Mais imperfeito.

 

E desde esse dia pensava que estava melhor. Sabia que estava melhor. Sentia que estava melhor.

 

Sentia-se radiante.

 

Como uma criança no dia de Natal.

 

Aquele vento, aquele sol, aquelas ervas, despertavam-no para o mundo.

 

Tomava consciência daquilo que era e do que o rodeava.

 

E por entre bens matérias, sentimentos bem reais e alguns relacionamentos a mais, sentia-se radiante.

 

Saudações Radiantes  

Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 16:08
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Juliana a 18 de Maio de 2007 às 12:20
É tão bom quando conseguimos alhear-nos do que os outros esperam de nós e conseguirmos apenas ser nós próprios. É bom sentir que as expectativas dos outros em relação a nós são reais porque também nós somos verdadeiros e nos mostramos tal como somos... Tentar ser perfeito é um bom objectivo de vida, desde que não nos afaste do maior deles todos que é sermos felizes connosco próprios! Gosto muito da maneira como escreves... Continua assim!!! Beijo*

Comentar post

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Coisas sobre nós. Nós quem? Nós os autores claro!

.Procurar coisas inúteis neste blog

 

.Coisas novas

. LONDON

. Eis o sonho, eis a vida

. A pior manhã da minha vid...

. O que de ser assim

. Férias de 23/07 a 10/08

. Special me or this-stupid...

. Dormia tão sossegado

. Malabarismos sem nexo

. Pequeno post

. Mika - Grace Kelly

.Coisas antigas

.tags

. todas as tags

.Coisas giras e tal de se visitar

blogs SAPO

.subscrever feeds