Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

Eis o sonho, eis a vida

Tratou de se ver ao espelho.

 

Examinou a face, outrora infantil, coberta por pêlos faciais, recalcada com umas olheiras de quem tem muito em que pensar e pouco em que reflectir, e ponderou.

 

Deu muito de si aos outros.

 

Não era tão ingénuo que não o soubesse, nem tão humilde que não o admitisse.

 

Sabia que muitas vezes tinha posto a felicidade dos outros à frente da sua; que tinha feito escolhas que em nada o ajudariam no seu futuro; que tinha aturado muito que poderia ter evitado facilmente.

 

Mas preferira assim.

 

Não era um mártir, longe disso.

 

Mas pensava que realmente, e apesar de todos os seus defeitos, e apesar de todas as suas falhas, tinha estado longe daquilo que havia planeado para si, pois a sua dedicação aos outros sobrepunha-se constantemente a tudo o resto.

 

Era um apaixonado.

 

E não fazia questão de o esconder.

 

E por muito romântico que fosse, e por muito que quisesse dar aos outros, chegara a sua vez....

 

Com um sorriso na cara, limpou o rosto molhado pela água fria, e girando sobre os calcanhares, saiu procurando algo mais...

 

Saudações laboriosas,

By GoGaN^

música: Adriana
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 22:22
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Setembro de 2007

O que de ser assim

Reli várias coisas que escrevi.

Reli atentamente, de uma forma religiosa, quase imaculada.

Descobri ali segredos escondidos e verdades nunca dadas.

Conheci-me a mim mesmo através das palavras.

Pensei, senti, vibrei, chorei com aquelas letras.

Várias vezes me interrogo sobre o sentido das frases que profiro, de uma forma desatenta, mesmo sem paixão.

Dou por mim a questionar aquilo que já fiz, todas as palavras que adiantei.

Algumas saíram por gosto, por amor à escrita, por vontade de falar de algo que me inquietava a alma e torturava o meu ser.

Outras disse-as porque sim, para passar o tempo, para me ajudarem a não sucumbir à pasmaceira.

Outras ainda apareceram para engrandecer o Ego, normalmente aquelas mais rebuscadas, e as que menos significado têm para mim.
Essas apenas funcionavam para me encher as medidas, para tentar ouvir um comentário acerca do meu "talento natural" para as palavras. Mais falsas não poderiam ser...

Ainda havia aquelas que foram gritadas, saídas do âmago, que nunca ninguém as percebe (muito menos eu), mas que depois de aparecerem escritas fazem todo o sentido para mim.

É natural que as palavras nos saiam descompassadamente, que nos fujam quando querem, que tenham vida própria muito fortes.

Olho para trás, vejo o que escrevi.

Rasga-se um sorriso na minha cara, os olhos ficam embaciados, e a mente pensa: "Consegui!".

Saudações com palavras

Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 23:30
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Dormia tão sossegado

Vivia momentos inesquecíveis.

E enquanto os vivia nada mais interessava.

Era aquilo. Era ele. Era assim.

E nunca, mas nunca iria mudar.

Prometido.

Saudações do topo da Alegria.
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 01:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 11 de Junho de 2007

Malabarismos sem nexo

Gostava de se assumir como tal.

Romântico e idealista.

Pensava sempre que essa era a sua principal arma.

Não se achava melhor, maior, pior ou diferente; apenas era assim.

Tinha a noção que não era por isso que o mundo lhe era facilitado.

Sabia que tinha que lutar e trabalhar para alcançar algo.

Mas devido a esta Natureza nunca se propusera a algo fácil ou simples, queria sempre o Mundo.

Descobria em si pensamentos e desejos que apenas o incumbiam de procurar alcançar os céus mais longínquos, e nunca da forma mais simples, havia de ser sempre por caminhos sinuosos.

Não baixava os braços, não se atemorizava, não virava a cara à luta. Mas era mortal. Era falível. Era humano.

Nem sempre o seu ideal romântico e puro chegava para tais conquistas.

E ainda tinha que aturar os barrocos, os clássicos, os ileterados. Seriam sempre parte da sua vida.

Havia alturas que pensava que tudo corria mal, que o seus pés caminhavam por terrenos enlameados e difíceis de contornar.

Havia alturas que pensava que podia estar a fazer tudo mal, que apenas se estava a enganar a ele próprio.

Havia alturas que julgava trabalhar sem razão, para o Vazio.

Mas cada vez que algo corria bem (e não eram assim tão poucas!), nada, mas nada apagava da sua cara aquele sorriso de dever cumprido.

E ao olhar em seu redor, e para aqueles que realmente importavam, desfazia-se em lágrimas silenciosas e sem textura, pois sabia, naquele exacto momento, que tudo fazia sentido.....

Saudações e outra palavra que rima com esta mas que ainda não posso escrever
música: RHCP - Californication
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 23:16
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 5 de Junho de 2007

Pequeno post

Hoje, e para meu próprio bem, vou abdicar daquilo que me faz ser mais feliz e concentrar-me naquilo que me fará futuramente mais feliz.

Hoje, e sem nenhum outro pensamento atirar-me-ei de cabeça aos meus deveres.

Porque preciso, porque quero, porque sim.

Só eu tenho a ganhar.

Saudações para mim
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 16:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 8 de Abril de 2007

Sentia-se radiante

Sentia-se radiante.

Ali, sentado defronte o jardim mal-cuidado, onde ervas daninhas teimavam aparecer e onde as cores vazias e escuras abundavam, era contagiado pelo pouco sol que a tarde insípida lhe trazia.

Era o início da tarde, e para ele era o início do seu dia.

Enquanto a sua cabeça vazia perscrutava algo, sentia apenas a leve e doce brisa bater-lhe na face, cuidadosa, lenta. Apreciava o movimento descontínuo das ervas e o ledo piar dos pintos.

Era ele. Quer quisesse quer não era assim.

Já por várias vezes tentara recuar e perceber o seu passado. Já por várias vezes procurara perceber o seu caminho e as suas escolhas.

Mas dava sempre por si absorto em nadas, encontrava-se sempre no meio de não respostas e perdido em conclusões.

Sentia-se radiante.

Apercebendo-se que todos os seus esforços para ser alguém estavam a ser bem recebidos, imaginava-se feliz.

 

Conhecia os seus defeitos e os seus pontos fortes. Não era estúpido suficiente para não admitir que não era perfeito.

 

Tentara, era verdade, aproximar-se da perfeição, subjugando-se aqui, mostrando-se ali, sempre na tentativa de fazer os outros felizes.

 

Mas depressa apercebera-se que esta estranha forma de ser só o levaria ao desgosto, e então mudara.

 

Tornara-se ele próprio. Mais sério. Mais real. Mais imperfeito.

 

E desde esse dia pensava que estava melhor. Sabia que estava melhor. Sentia que estava melhor.

 

Sentia-se radiante.

 

Como uma criança no dia de Natal.

 

Aquele vento, aquele sol, aquelas ervas, despertavam-no para o mundo.

 

Tomava consciência daquilo que era e do que o rodeava.

 

E por entre bens matérias, sentimentos bem reais e alguns relacionamentos a mais, sentia-se radiante.

 

Saudações Radiantes  

Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 16:08
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 6 de Abril de 2007

O berço que se quer

Concluiu, como tantas vezes, que era um privilegiado.

Admitiu que o seu berço, sem ser de ouro, havia sido de prata, que a sua vida, sem ser fácil, era pouco difícil.

E sentia-se grato.

Não daquela gratidão que espicaça e depois passa, mas da genuína que dura mesmo sem se dar conta.

Amava demasiado a sua vida.

Gostava de se sentir assim.

Uma criança a andar num mundo muito grande e muito extenso, que descobre coisas novas todos os dias, e que cada novo minuto é uma nova descoberta.

E descobrir-se era tão bom. E inventar-se era tão divertido.

Sabia que nunca moldaria a sua vida à sua vontade, mas nunca se esqueceria que podia mudar a sua vontade para se transformar na sua vida.

Saudações minhas
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 22:58
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 5 de Março de 2007

Como é que é?

"Há quem tenha nascido para ganhar" disse um  futuro célebre, apesar de actual e ainda desconhecido, filósofo.
Nada mais acertado.

E há vitórias que sabem melhor quando são difíceis.

E há momentos que permanecem, e não podem ser retirados por muito que se tente.

E há conquistas que nos fazem sonhar.

E há outras Vidas que nos fazem viver.

Hoje sinto-me assim, sem nexo, desconexo, fútil, útil e muitas mais coisas.

E porque a parvoíce sabe sempre bem nos nossos bons momentos.

Saudações Vencedoras
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 00:05
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

Sem mais nada

A dúvida consolava-o.

O medo animava-o.

A solidão apaziguava-o.

E os seus pensamentos voltavam ao normal.

Benditas dificuldades...

Só assim tinha consciência da verdade: apenas nos momentos maus dava valor ao que tinha...


Saudações supervalorizadas
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 16:32
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2007

(Re)Descoberta

Vagueava.

 

Não sabia que destino tomar, pois as ruas eram quase todas estranhas, mas sabia, tinha a certeza que ali não queria ficar.

 

Ao sabor do vento gelado que se fazia acompanhar de uns tímidos raios de sol, procurava algo que lhe faltava.

 

Não sabia o quê. Mas, que os Deuses o valessem, havia de encontrar.

 

Vagueava.

 

Sem rumo, sem sentido, sem orientação. Sozinho no meio da multidão.

 

Dançavam pedintes, voavam pombas, corriam trabalhadores, conversavam amigos, vendiam-se peixeiras, olhavam-se montras, e ainda assim continuava alheado.

 

Observava.

 

Naquela gélida manhã tudo fazia sentido.

 

Era um nada no meio de tudo. À sua volta viu a diversidade. E ficou com medo.

 

Um medo genuíno, apenas destinado aqueles que procuram algo.

 

Observava.

 

Enquanto caminhava, sentia cada vez mais as suas forças e as suas fraquezas. Enquanto caminhava redescobria-se a si mesmo através dos outros.

 

E pensava.

 

Havia deixado há muito a vida real.

 

Já era tempo de voltar. Fugir da vida de sonho e entregar-se à sua pequenez.

 

Já não vagueava.

Redescobrira-se.

 

Saudações Reinventadas.

Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 15:11
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Enquanto corria

Corria.

 

Sem destino, sem desculpas, sem sentimentos.

 

Apenas corria.

 

E aquele correr era muito mais que uma fuga, era mais que um desejo fugaz.

 

Era o destino.

 

Sabia de antemão que algo em si era diferente, algo em si não batia certo.

 

Para uns era anormal, para outros era único.

 

Mas sentia-se à margem. Sempre posto de parte. Nunca se encaixava.

 

Tentou, esperou e desesperou por atenção. Deu um pouco de si, quis um pouco dos outros, mas nunca teve nada disso.

 

Apenas indiferença mal disfarçada.

 

E correu.

 

 

 

 

Criança:

(Excitada)

 

- Mamã, mamã, olha aqui isto! O homem da televisão disse que alguém se atirou para a frente do comboio esta manhã…

 

(Mãe leva uma mão à boca ao ver as imagens)

 

- Mamã, porque é que as pessoas fazem estas coisas?

 

(A Criança, ingénua, tem os olhos brilhantes)

 

Mãe:

- Às vezes meu amor, a vida das pessoas não é tão simples que elas possam entender, e algumas pessoas quando estão mais frágeis, tomam decisões estúpidas…

 

(A Criança deixa cair uma lágrima de cada olho, mas mantém-se firme)

 

Criança:

- Mas então quer dizer que preferem atirar-se para a frente de um comboio do que continuar como estão? Elas nunca mais vão poder acordar com o sol, comer torradas de manhã, brincar com os seus amigos ou jogar às escondidas!

- Mamã, eu nunca vou fazer isto! Preferia morrer!

 

(A Mãe abraça a Criança e começa a chorar silenciosamente, no sofá onde ambas estão sentadas. A ingenuidade da Criança comoveu a Mãe)

 

Mãe:


- Sim, meu amor, é preferível morrer…

música: Graveddiger
Brilhantemente elaborado por GoGaN^ às 00:24
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Coisas sobre nós. Nós quem? Nós os autores claro!

.Procurar coisas inúteis neste blog

 

.Coisas novas

. Eis o sonho, eis a vida

. O que de ser assim

. Dormia tão sossegado

. Malabarismos sem nexo

. Pequeno post

. Sentia-se radiante

. O berço que se quer

. Como é que é?

. Sem mais nada

. (Re)Descoberta

.Coisas antigas

.tags

. todas as tags

.Coisas giras e tal de se visitar

blogs SAPO

.subscrever feeds